FINANÇAS – REVISÃO DA APOSENTADORIA

Para tentar diminuir um pouco o impacto da defasagem da aposentadoria nas suas finanças, é aconselhável fazer uma revisão adequada do benefício


Toda pessoa que se aposenta pelo INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) deseja manter uma renda semelhante ao tempo que estava na ativa. Porém, a maioria dos aposentados amarga a indignação de ver seus ganhos diminuírem com o passar dos anos em função da defasagem da aposentadoria, que não acompanha o mesmo índice de reajuste anual aplicado ao salário mínimo a cada mês de janeiro – com os médicos não é diferente. Para tentar diminuir um pouco esse impacto nas finanças, é aconselhável fazer uma revisão adequada do benefício.

Veja as possibilidades:

Buraco NegroAposentado entre 05/10/1988 a 05/04/1991
Buraco VerdeAposentado entre 05/04/1991 a 31/12/1993
Limitado ao tetoAposentados até 31/12/2003
Exclusão do Fator PrevidenciárioProfessores
Exclusão do Fator PrevidenciárioAposentadoria proporcional com pedágio
Revisão das múltiplas atividadesEnfermeiro/Médico e quem trabalhou em mais de 1 emprego no mesmo período
Reaposentadoria – não é desaposentaçãoPara quem se aposentou e continuou trabalhando
Aumento do Tempo de ContribuiçãoPara quem trabalhou em atividade insalubre, atividade rural e reconhecimento de vínculo trabalhista
Acréscimo de 25% no benefícioTodo aposentado que necessita de assistência permanente de outra pessoa
Auxílio Doença, Auxílio Acidente e Aposentadoria por InvalidezPara quem recebe alguns desses benefícios, o INSS pode ter errado no cálculo do seu benefício

Por: Martins advocacia – colaborador da APM-SBC/D

e-mail: [email protected]

Confira os espaços para eventos, com preços especiais para sócios da APM-SBC/D, clique aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *